Mas e se eu me casar um dia e sentir uma coisa dessas por meu marido/noivo/namorado? Isso significaria que não o amo? E se eu sinto isso por alguém que acredito amar (não de um jeito romântico), também significa que não é amor verdadeiro? P.s.: tinha me esquecido de acrescentar isso, obrigada pela resposta anterior, e pela de antes dela, foi/é muito importante para mim. D.

Hello, D.! Entendo sua preocupação a esse respeito. A questão é que você está vendo as coisas de modo muito absoluto, tipo, se tiver um sentimento ruim, ele cancela todas as coisas boas. Não é assim que funciona. É bom você estar preparada, pois você vai ter muitos sentimentos ruins em relação a seu companheiro. Você vai ficar com raiva dele. Vai ter inveja dele. Vai querer convencê-lo a fazer sua vontade. Vai se magoar, etc. Claro que estamos falando de sentimentos ocasionais, e não predominantes. Mas eles vão aparecer, sim. Tanto na vida romântica como nas amizades. Isso não significa, de maneira alguma, que você não ama a pessoa. Significa apenas que seu amor é imperfeito, como são todas as coisas aqui na terra. E, como disse na resposta anterior, significa que você precisa viver em total dependência de Deus, confiando que ele vai realizar sua santificação.

Também é bom lembrar que amor verdadeiro não é um sentimento. Isso quer dizer que sentimentos negativos pontuais/ocasionais não significam que você não ama a pessoa. O amor é feito de milhares de decisões diárias de caminhar com a pessoa, de buscar o bem dela e fazer o bem para ela, não importa quais sejam os sentimentos em determinado momento. Por exemplo: meu marido e eu temos uma discussão. Eu estou chateada com ele e sinto que ele é um cabeça-dura e um chato e preferia nem olhar para ele (kkk). Ao mesmo tempo, eu o amo e me preocupo com o bem-estar dele. Então, mesmo chateada, eu tomo a decisão de lembrá-lo de tomar remédios que são importantes para a saúde dele. Viu como as duas coisas andam juntas? Só porque eu fiquei com raiva, não significa que eu deixei de me importar com o bem dele e de fazer minha parte para promover esse bem. Isso não é hipocrisia, mas simplesmente decisão de agir sem levar em conta os sentimentos como fator mais importante.

Isso vale para todos os relacionamentos. Mais importante do que os sentimentos, são as decisões e as ações. Aliás, é interessante como decisões e ações muitas vezes mudam o sentimento. Quando decido fazer o bem a alguém, mesmo que tenha sentimentos negativos em relação a essa pessoa, a decisão e o ato de fazer algo de bom por ela podem tornar os sentimentos negativos menos pronunciados ou secundários e, com o tempo, às vezes podem até fazer esses sentimentos ruins desaparecerem.

Pense nisso 🙂

Até mais!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados