Oi Su!! Como vai? Espero que esteja bem! A dúvida que eu tenho é: como assim a fé não deve se basear em sentimentos? Bom, sobre o meu aniversário… Primeiro: obrigada pelos parabéns! Segundo: foi muito legal, pessoas que eu gosto bastante vieram passar a tardinha comigo. Teve um bolo lindo e salgados. E no outro dia eu ganhei uma festa surpresa das meninas da escola! Fiquei bem feliz!! Su, eu fiquei pensando outro dia… Depois que eu mudei de escola (e de turno), a minha vida também mudou e eu acabei engordando, porque comecei a me alimentar mal e a não praticar exercícios. Não estou bem com isso, algumas roupas roupas não cabem mais e quando tiro fotos não me acho tão bonita como antes. O que eu devo fazer, Su? Obrigada, beijos!! C.

Hello, C.! Feliz de saber que seu aniversário foi legal! Graças a Deus por esse presente dele para você 🙂

Quanto a sua primeira pergunta, a fé não deve se basear em sentimentos porque eles mudam o tempo todo. Por exemplo, um dia você acorda triste e sente que Deus abandonou você. Se você basear sua fé nesse sentimento, ela vai se enfraquecer e você terá mais dificuldade para confiar em Deus nos momentos difíceis, quando não sentir a presença e o cuidado dele. Ou então, um dia você sente que perdeu a salvação. Se você basear sua fé nesse sentimento, vai entrar em pânico e se tornar presa fácil para o inimigo tirar sua paz. Nossa fé inclui sentimentos. Nós temos carinho por Deus, temos alegria na presença dele, temos raiva apropriada quando vemos injustiças, e assim por diante. Mas, nossa fé não deve depender daquilo que sentimos. Ela deve ser 200% baseada na verdade de Deus que encontramos na Bíblia. Deus nos criou com raciocínio, com memória, com capacidade de compreensão para que assimilemos sua verdade em nossa mente, por meio do estudo da Palavra e possamos basear nossas decisões e ações nessa verdade. Quando você sentir que Deus a abandonou, por exemplo, sua mente poderá lembrá-la de Mateus 28.20, que traz a promessa de que Deus sempre estará com você. Além disso, nossos sentimentos podem ser enganosos, especialmente no que diz respeito às coisas do coração. Por exemplo, uma menina se apaixona por um garoto não cristão. Aí, seguindo os sentimentos (e não o  que a Bíblia diz a esse respeito), ela conclui que tudo bem namorar o garoto, pois ela está sentindo paz com isso. Portanto, a ideia não é desvalorizar os sentimentos. Eles são importantes. A ideia é colocá-los no devido lugar, como elementos que enriquecem nossa fé, mas que não servem de base para ela.

E quanto a sua segunda pergunta, meu conselho é que você procure profissionais capacitados para ajudá-la a cuidar bem de seu corpo. Em vez de ficar se martirizando porque não consegue fazer mudanças sozinha (quase ninguém consegue!), peça para Deus encaminhá-la para pessoas capacitadas por ele para auxiliá-la. Comece com um médico clínico geral. Ele poderá pedir exames de sangue para ver se tudo está em ordem com sua nutrição, seus hormônios, etc. Se possível, peça encaminhamento (ou procure por sua conta) para nutricionista. Além disso, busque apoio de amigas ou pessoas de sua família que possam caminhar, correr ou praticar algum esporte com você. Procure formar um pequeno hábito saudável de cada vez, e não tentar mudar tudo de uma vez só e de repente (aí dá desânimo mesmo). Por exemplo, se você mora, estuda ou frequenta um lugar com escadas, suba e desça essas escadas duas ou três vezes por dia. Se você toma refrigerante na escola, pare de comprar e leve água para beber ao longo do dia. Enfim, peça ajuda de Deus para fazer pequenas coisas. Ah, e nem pense em ficar se comparando com outros. Para saber mais sobre isso, veja no meu blog: http://depapocomasu.blog.br/mix/2018/02/diga-nao-a-comparacao/

E não tente fazer nada com suas próprias forças. Busque forças de Deus e confie que ele vai ajudá-la!

Até a próxima!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados