Oi Su. Então, tenho 16 anos e namoro um garoto da minha igreja há 8 meses. Nós sabemos que a base de um relacionamento cristão é Jesus, e junto com Jesus vem a famosa santidade.. Nunca fizemos sexo, e pretendemos casar virgens. Só que ultimamente temos tido um contato mais íntimo sabe, mas nunca chegou a ser nenhum tipo de sexo, só umas mãos aqui e ali.. sempre ouvi na igreja que o sexo propriamente dito é pecado, mas não sei se essas mãos bobas são pecados também. Sei que existe um limite, e quanto mais chegarmos próximo desse limite mais estamos propensos a cair no mal.. mas desde que a gente não faça sexo, até onde podemos ir? Já tentamos parar com esses atos, mas sinto que não tenho força e já fiz de tudo p tentar parar. Não sei o que fazer, me ajuda por favor. Beijo. J.

Hello, J.! Muito legal ver que vocês estão preocupados em se relacionar de uma forma que agrade a Deus. Sei por experiência própria que essa não é uma situação fácil, mas, felizmente, podemos contar sempre com a ajuda de nosso Pai de amor!

A Bíblia deixa claro que somos chamadas para uma vida santa e que devemos aprender a controlar nosso corpo e não nos deixar levar pelas paixões sensuais (1Ts 4.3-5). Mas o que isso significa na prática, quando você está no sofá com o namorado e não tem ninguém por perto?

Para começar, você precisa entender o que é um namoro de verdade e para que ele serve:

http://depapocomasu.blog.br/relacionamentos/2018/07/afinal-o-que-e-namoro/

 

Também precisa entender por que o sexo foi criado para acontecer dentro de apenas um tipo específico de relacionamento:

http://depapocomasu.blog.br/sexo/2018/03/sexo-antes-do-casamento/

 

Essas duas coisas têm que estar bem claras na mente de vocês dois para que possam traçar limites para a intimidade física. Ficar nos “amassos”, por mais inofensivo que pareça no momento (sim, eu sei que dá vontade! rsrs), na verdade é um “ensaio” para um nível cada vez maior de intimidade que não tem lugar no namoro e que acaba dificultando a vida de vocês dois.

 

Aqui vão, portanto, algumas dicas para lidar com essa questão:

  1. Avalie se você e seu namorado gastam bastante tempo trocando ideias, sonhando juntos, fazendo programas legais (passeios, esportes, atividades da igreja, trabalho voluntário, tempo com a família dele e sua, etc.). Avalie, também, se vocês têm se dedicado a orar e estudar a Bíblia juntos. A dificuldade de controlar o desejo sexual pode significar que estamos nos concentrando demais no aspecto físico do relacionamento e nos esquecendo de que o objetivo do namoro é conhecer a personalidade e o caráter um do outro.
  2. Pense em como estão os outros relacionamentos em sua vida (família, amigos, colegas, irmãos na igreja). Quando nos sentimos carentes em outras áreas, às vezes procuramos compensar no namoro. Mas a intimidade sexual não supre carência afetiva. Se existe algum vazio, precisamos pedir para Deus preenchê-lo, como só ele pode fazer.
  3. Peça a Deus criatividade para que você e seu namorado encontrem diferentes maneiras de expressar afeto (um poema, um chocolate, ver o pôr do sol juntos). O toque físico não é a única forma de demonstrar carinho.
  4. Não se coloquem em situações propícias para passar dos limites. Ficar horas no sofá sem ninguém por perto, assistindo filmes românticos ou com cenas de sexo com certeza não é uma boa ideia! E muito menos trancarem-se no quarto e ficarem “conversando” na cama. Procurem ambientes que os ajudarão a manter-se firmes em seu propósito de evitar a imoralidade sexual.
  5. Ir logo para as carícias íntimas (e mãos que passeiam por toda parte, kkk) nos impede de valorizar e curtir totalmente os carinhos mais “básicos”, como uma troca de olhares, um toque leve da mão no cabelo, um beijo no rosto. É triste quando a grande quantidade de contato físico nos torna insensíveis para gestos simples e delicados. Nossa tendência é sempre querer alguma coisa mais forte e estimulante. Como consequência, acabamos nos esquecendo de como gestos sutis podem ser emocionantes e até mais românticos. Portanto, procure voltar ao básico. J
  6. Converse com seu namorado sobre essa questão e, diante de Deus, definam juntos os limites para seu relacionamento. Façam isso com muita calma e muita oração, sabendo que Deus está bem perto de vocês, pronto para guiá-los com imenso amor! E lembrem-se sempre de que as forças para permanecer firmes em seu propósito vêm de Deus, e não de sua autodisciplina ou autocontrole. Dependam dele, peçam socorro para ele, confiem nele!

E, sempre que quiser conversar, estamos aqui!

 

Kisses,

Su

P.S.: Aproveite para ler também:

http://depapocomasu.blog.br/sexo/2018/05/voce-nao-e-freio-de-ninguem/

Compartilhe!:

Posts Relacionados