Oi Su.. hoje eu tava indo pra escola, e no caminho eu estava orando no ônibus e do nada veio na minha mente “Compre um pão de queijo e de ele para uma mulher de vestido rosa”. E ao descer do ônibus eu fui e comprei o pão de queijo, fui andando com o saquinho na mão e já estava quase chegando na escola, não tinha aparecido nenhuma mulher de vestido rosa.. e aí de repente eu avistei uma mulher c vestido rosa, e meu coração ficou muito acelerado, e aí eu corri e perguntei a ela se ela aceitava o pão de queijo, e ela só sorriu e aceitou. Não sei se foi coisa da minha cabeça kkk depois eu fiquei morrendo de vergonha, eu só sorri e fui embora, acho que deveria ter dito pelo menos um “Deus te abençoe” mas só sorri pra ela de volta e fui embora. Como eu posso diferenciar aquilo que é da minha cabeça daquilo que Deus fala comigo? O que eu fiz foi errado? J.

Oi, J.! Não vejo absolutamente nada de errado no que você fez. Pelo que descreve, não foi algo de sua cabeça. Afinal, você encontrou a mulher de vestido cor de rosa, não é mesmo? 🙂  Muitas vezes, Deus usa experiências desse tipo para ajudar outra pessoa (quem sabe a mulher estava com fome ou simplesmente precisava de alguém que demonstrasse bondade por ela) e/ou para nos ajudar (tipo, aumentar nossa intimidade com ele, nos tornar mais sensíveis para a direção do Espírito e coisas do gênero). Mesmo que você não tenha dito nada para a mulher, Deus pode ter usado essa experiência para o bem dela e, com certeza, já levou você a refletir sobre algumas questões importantes.

Todo cristão que está preocupado em seguir a direção do Espírito vai ter essa mesma dúvida em algum momento (“será que é da minha cabeça ou Deus falou comigo?”). Às vezes, é meio difícil mesmo de distinguir. Mas, quanto mais você andar perto de Deus, sujeitando-se ao senhorio dele em sua vida e buscando a orientação dele, mais você será capaz de entender de onde vem o impulso.

É importante lembrar, contudo, que nem sempre Deus vai falar conosco dessa forma que aconteceu com você. Com mais frequência, ele nos dirige com maior clareza por meio daquilo que ele já deixou escrito na Bíblia, à medida que a estudamos com dedicação e oração. Mas, uma coisa não anula a outra. Os dois tipos de direção (“ouvir” a voz de Deus e estudar a Bíblia) são válidos e fazem parte da vida com Cristo.

Meu conselho é que você pergunte para Deus se ele gostaria de lhe ensinar alguma coisa mais específica com essa experiência. Aproveite para colocar-se continuamente à disposição dele, pedindo que ele a dirija de modo que você compreenda – e agradecendo pela dádiva maravilhosa de ouvir a instrução dele 🙂

Até a próxima!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados