Olá querida Su. Só quero desabafar. Sabe,as vezes tenho uns pensamentos doidos. Eu não aprovo e nem incentivo o suicidio. Mas as vezes eu fico pensando, se eu fosse me matar de verdade, eu faria de tudo, tomaria muitos remédios com várias coisas. Uma vez eu pensei quem que quem quer se matar, faz logo sei que não é verdade e a pessoa da indicios disso) Uma vez, faz muito tempo, uns dois anos. Eu pensei assim: quando a pessoa quer, ela faz e por um segundo, breve momento, pensei em quase fazer isso, para provar a mim mesma que eu podia. Eu tenho uma caixa de bisturi em casas, que são de quando eu estudava veterinária. Aí por um breve momento, muito curto, eu pensei, é só pegar e cortar profundo, já que o bisturi é super afiado. Mas eu voltei ao normal e não fiz isso. Eu disse para mim mesma, volta para realidade L. As vezes tenho uns pensamentos assim. Me ajude dando dicas para evitar. Também estou começando orar mais e ler a bíblia e falar tudo a Deus. E comecei hoje um estudo bíblico com duas mulheres cristãs. Desde já obrigada. L.

Hello, L.! Até certo ponto, creio que todo mundo tem alguns desses “pensamentos doidos” em algum momento da vida. Mas eles são passageiros e não devem, de maneira alguma, ser alimentados. Pensar em suicídio não significa, obrigatoriamente, desejo ou plano de morrer. Pode ser curiosidade mórbida. Tive pensamentos desse tipo algumas vezes, mas aqui estou! Rsrs.

Nem por isso, contudo, devemos dar espaço para esses pensamentos crescerem e tomarem conta de nossa mente. Uma coisa super importante que você está fazendo é contar tudo para Deus, inclusive os pensamentos de morte. Também é essencial pedir que ele controle nossas ideias, mesmo que precisemos repetir essa oração duzentas vezes por dia. Encher a mente com coisas boas é igualmente fundamental. Evite filmes, séries, livros, etc., que falem muito sobre morte, suicídio e afins. Procure histórias que deem esperança e que sejam compatíveis com princípios bíblicos.

E, da próxima vez que um desses pensamentos aparecer, pode ser interessante você conversar com alguém do CVV (Centro de Valorização da Vida): https://www.cvv.org.br/  Eles têm pessoas treinadas especificamente para ajudar você a lidar com pensamentos de morte, mesmo que não sejam, de imediato, planos de suicídio. Entre em contato com eles online ou por telefone (veja mais info no site).

Além disso, observe quando esses pensamentos vieram à mente. Foi em um momento de angústia? De depressão? De tédio? De conflito familiar? Peça ajuda de Deus para identificar o que desencadeia essas ideias e, quando estiver em uma situação desencadeadora, não deixe os pensamentos correrem soltos. Com a ajuda de Deus você pode mudar o rumo de sua mente. Procure não ficar sozinha nesses momentos e busque atividades que voltem sua atenção para outros.

Esse conjunto de coisas pode ajudá-la a lidar com a questão. Se ela persistir, porém, é fundamental procurar atendimento psicológico para descobrir o que está causando isso. Às vezes, pensamentos de morte são uma forma de nossa mente dizer que existem questões difíceis demais para tratarmos sozinha.

Por fim, se você está estudando a Bíblia com outras mulheres, pode ser legal pedir para que elas orem por você. Não precisa nem dizer o motivo específico. Você pode falar apenas algo do tipo: “Por favor, orem para que Deus guarde meus pensamentos de todo mal”. Deus sabe.

Bons estudos bíblicos para você e até a próxima!

 

Kisses,

Su

 

P.S.: Você já leu este texto no meu blog? Fala exatamente sobre nossos pensamentos:

http://depapocomasu.blog.br/mix/2018/02/pensamentos-intrometidos/

Compartilhe!:

Posts Relacionados