Olá Su. Como vai?. Eu estou Bem, poderia estar melhor. Mas o que importa é que estou viva, com saúde, andando, falando, enxergando, enquanto muitas outras pessoas estão em situações piores. Então Su. Só vim aqui para conversar mesmo e expressar o que estou sentido no momento. Tem hora que me sinto agitada e calma ao mesmo tempo, meio letárgica. Tenho vontade de fazer exercícios físicos, fazer coisas mais produtivas, mas não tengo vontade ao mesmo tempo. Sei que pode parecer confuso. Mas é a questão da ambiguidade. Você sente e não sente ao mesmo tempo. Uma hora você pensa uma coisa, e depois pensa outra. Uma hora está motivada, e outra desanimada, ou estagnada, morna. Uma coisa que me incomoda também, é que quando oro, as vezes me dá náusea (tenho refluxo ) e as vezes da vontade de soltar pum (rsrs) me sinto envergonhada por isso. Já ouvi uma vez que soltar pum enquanto hora é falta de respeito. E sei que podemos conversar com Deus a qualquer hora e em qualquer lugar. Mas se estou no banheiros fazendo minhas necessidades, me sinto constrangida de estar falando com Deus. Outra coisa é que como já disse milhares de vezes, preciso moderar o uso da internet, mas meio que da crise de abstinência, e fico ansiosa. Por exemplo, quando vou dormir, fico tentada a mexer mais um pouco no celular e quando vejo já passou muito da hora. Eu vi na internet uma coisa que diz muito de mim. Que é o paradoxo do cérebro que não te deixa dormir. Por exemplo quando quero dormir, mas meu cérebro está pensando em outras coisas, em voltar ao computador, internet, ou simplesmente viajar na maionese. Outra coisa é que as vezes me preocupo com o que os outros vão pensar de mim. E também por que tengo alguns péssimos hábitos, que minha mãe vive dando conselhos, como por exemplo, melhorar a postura, comer devagar ( tenho mania de comer rápido) e ela disse que não mudar em casa, vou fazer na frente dos outros e vou virar motivo de chacota e vão achar que devo ter algum problema mental) Tenho tantos conflitos dentro de mim. Que uma vez já fiz uma lista enorme do que preciso mudar ou melhorar, mas nem cheguei a praticar. Quando dou um passo para a frente, dou dois para trás. Vou procurar buscar ajuda psicológica e me aproximar de Deus cada vez mais. Essa noite eu orei uns 15, 20 minutos, fiquei conversando com Deus sobre tudo, minha vida, minha família, meu irmão e li a biblia. Mas um tempo depois acabei pecando, vendo contos eróticos, mas depois pedi perdão a Deus de novo. Eu me senti perdoada. E hoje orei pela minha família e principalmente meu irmão, que tem depressão, esquizofrenia, pedi para Deus tirar toda angústia dele, todas falsas crenças, e que o espírito santo preenchesse o coração dele e que todas ciladas e dardos do inimigo serão quebradas, anuladas e que o poder de Deus viesse sobre nós. Hoje Deus fez uma grande coisa. Meu irmão saiu para passear com o nosso cachorro por uns 20 minutos. O que já é muita coisa, visto que ele quase não sai de casa. Peço que ore por mim e minha família. Desde já obrigada. Tenha uma vida abençoada e feliz com seu marido. Kiss, L.

Hello, L.! Bom ver você por aqui! Vamos começar do final 🙂
O que você contou sobre seu irmão foi, de fato, um imenso presente de Deus para ele, e também para você, ao responder sua oração. Eu sei que lidar com transtornos mentais (em si mesmo e na família) não é nada fácil, mas também é uma área em que vemos o poder de Deus trabalhar de maneiras muito incríveis! Portanto, continue orando por seu irmão e por sua família e saiba que vou orar também.

Quanto às outras questões, concordo plenamente que ajuda psicológica é fundamental – para você tratar de um assunto de cada vez. Dá para notar que você está insatisfeita com uma porção de coisas a respeito de si mesma. No entanto, fazer uma lista disso tudo e querer mudar de uma vez é uma fórmula para desânimo, como conversamos em outras ocasiões. Meu conselho é que você procure tratar na terapia as causas desses sentimentos mistos (vontade x falta de vontade de fazer certas coisas, por exemplo). Uma vez que tratarmos da raiz das questões, algumas coisas fluem naturalmente, sem grande esforço.

E, como dissemos antes, o que você pode fazer em curto prazo é escolher UMA pequena mudança e dedicar-se a ela por pelo menos duas semanas (tempo mínimo que leva para formar um novo hábito). Quando você tiver consolidado essa mudança, pense em outra pequena coisa para trabalhar. Nunca trabalhe em duas ou mais coisas ao mesmo tempo.

Por exemplo, não leve o celular para o quarto na hora de dormir. Deixe-o em outro lugar, de preferência não muito acessível (tipo, no fundo da gaveta de panos de prato na cozinha, rsrs). Se você tem horário para levantar, providencie um despertador/rádio relógio para usar de alarme. Você pode pedir ajuda de alguém de sua família para manter esse novo hábito e, com certeza, ore sobre isso.

E por falar em Deus e oração, a ideia é conversarmos com Deus o tempo todo, não importa onde estejamos nem o que estejamos fazendo (e isso inclui o banheiro e suas respectivas atividades). Aliás, o banheiro é um ótimo lugar para agradecer a Deus pelo modo maravilhoso que ele criou nosso corpo. Tudo em nosso organismo, inclusive as funções excretoras com tudo o que faz parte delas (puns, arrotos e tudo mais, rsrs), faz parte da maravilhosa criação de Deus. Que motivo teríamos para nos envergonhar disso diante dele? Claro que existem convenções sociais que seguimos, mas elas não têm nada a ver com respeito a Deus. Quando apreciamos o funcionamento de nosso corpo e somos gratos por ele, Deus é honrado e glorificado! Portanto, fique à vontade para orar no banheiro sem constrangimento 🙂

É isso, amiga. Um passo de cada vez, uma mudança de cada vez, buscando ajuda apropriada e confiando que Deus é o maior interessado em socorrê-la nas coisas que realmente importam (que nem sempre correspondem a expectativas nossas ou de outros).

Até a próxima – e muito grata por seus desejos de bênção para mim e minha família!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados