Olá Su, como vai?. Gostaria de saber se suicídio tem perdão. Já ouvi alguns vídeos de pastores falando que a pessoa pode ser salva, se ela tem doenças mentais e ouvi o vídeo do Teólogo Leandro Quadros, que Jesus leva em consideração toda a vida da pessoa, e não somente um ato isolado, que se no último minuto de vida, a pessoa pediu perdão, Cristo já a perdoou. Mas uma mulher que é líder de célula disse que não tem perdão e que tudo o que se passa com ela devido a problemas é por causa de algo que ocorreu no passado, maldição hereditárias. Eu quase perdi meu irmão por suicídio. E fico imaginando a dor de quem perdeu um ente querido desse jeito e ainda ficar preocupado, angustiado que a pessoa vai sofrer a vida toda no inferno. Desde já obrigada. L.

Hello, L.!

Exceto pela blasfêmia contra o Espírito Santo (veja Marcos 3.29), um pecado cometido somente por pessoas que não são e nunca serão salvas, não existe nenhum pecado sem perdão. Nada pode nos separar do amor de Deus, lembra? Isso significa que, se alguém aceitou a Cristo como Salvador e Senhor (mesmo que seja no último segundo de vida), essa pessoa é salva para sempre, não importa o que ela  tenha feito. Isso inclui suicídio. De fato, para um cristão chegar ao ponto do suicídio, geralmente é porque sofre de alguma doença mental muito séria, mas acontece.

O mesmo princípio de que nada pode nos separar de Deus (e nada pode nos fazer perder a salvação) se aplica a qualquer pecado. Imagine que você acabou de mentir para alguém, não pede perdão e um minuto depois é atropelada e morre. Significa que vai para o inferno? Claro que não. Não sabemos o momento em que vamos morrer e, muitas vezes, também não sabemos se há algum pecado escondido em nosso coração. Se a gente usasse essa lógica de que um pecado não perdoado nos faz perder a salvação, ninguém seria salvo. O fundamental é lembrar que a salvação não depende de nós – depende do que Cristo fez por nós.

Mantemos a vida em ordem, com arrependimento, humildade e pedindo perdão de pecados para ter condições de nos relacionar de modo próximo com o Deus que é absolutamente santo e puro – e não para garantir que seremos salvas no fim das contas.

E, para terminar, é bom lembrar que essas doutrinas de maldição hereditária e afins não são bíblicas e precisam ser consideradas com muuuuita cautela. Mas isso é assunto para outras conversa, rsrs.

Fique em paz, amiga. E até a próxima!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados