Olá Su. Graça e paz. Eu quero desabafar um pouco. Um dia a pastora em uma pregação, falou que não existe essa coisa de que” foi da boca para fora”, pois tudo que sai da boca procede do coração. Ai eu fiquei assim, pensativa. Por que eu as vezes falo, penso coisas, ruins, mas depois me sinto mal. Então eu fico me perguntado: se realmente quando dizemos coisas ruins, estamos querendo realmente dizer aquilo, que tem um fundo de verdade? Outra coisa que tem a ver com isso: é minha relação com minha mãe que precisa mudar. As vezes não gosto nem de ouvir a voz dela, quando ela me chama. E tenho vários pensamentos ruins, mas eu procuro não alimentar. Só que as vezes na hora da raiva, ou em dias que minha cabeça está a mil. Eu penso coisas ruins, minha mente viaja, com vários pensamentos aleatórios. Mas me sinto mal por isso. E fico pensando que sempre tem um fundo de verdade em tudo que dizemos. Mas depois eu penso: Que é por que somos seres humanos, falhos, pecadores, e que fazemos coisas ruins por natureza, e que só Deus é perfeito, e só ele que pode nos levar a mudar, a sermos bons de verdade, pois é o Espírito Santo que nos convence do pecado e a mudarmos de atitude. Embora, não devemos jamais alimentar, pensamentos e sentimentos desses tipos, e sim entregá-los para Deus. Desde já obrigada. L.

Graça e paz, L.! Quanto a essa questão de pensamentos e palavras, é importante lembrar que alguns pensamentos maus vão passar por nossa mente vez por outra enquanto estivermos vivendo neste mundo decaído, como você mesma colocou. O que não podemos fazer é alimentar esses pensamentos e sentimentos, mas sim, levá-los para Deus e pedir socorro. Recorda-se deste post? http://depapocomasu.blog.br/mix/2018/02/pensamentos-intrometidos/

Em vez de simplesmente tentar reprimir palavras e pensamentos maus, o que precisamos fazer é alimentar nossa mente com a verdade de Deus. Quanto mais espaço Deus ocupar em nossas reflexões diárias, quanto mais tempo dedicarmos a colocar a Palavra dele dentro de nós e deixar que o Espírito nos transforme, mais isso vai se refletir em nossas palavras e ações. Não adianta apenas tentar evitar o mal. É preciso praticar o bem (do lado de dentro e do lado de fora). E também não adianta passarmos o dia assistindo filmes/séries e lendo livros ou textos online em que pessoas são hostis, agressivas, desrespeitosas, etc., e depois querer que, de dentro de nós, saiam pensamentos e sentimentos positivos e agradáveis a Deus.

De fato, as palavras podem refletir pensamentos e sentimentos que estamos cultivando. Mas nem sempre a ligação é tão simples ou direta. Também podem refletir pendências que precisamos tratar. Às vezes, dizemos palavras ríspidas ou maldosas porque temos algo não resolvido com a pessoa, coisas que precisam ser curadas, perdoadas, trabalhadas. Não adianta simplesmente querer controlar a língua sem resolver a causa, aquilo que está por trás da nossa fala.

O que acabei de dizer vale para seu relacionamento com sua mãe. É evidente que vocês têm questões que precisam ser tratadas – conversadas entre vocês duas ou, caso isso não funcione, com a ajuda de uma terceira pessoa. Enquanto você não descobrir o que está causando essa irritação em relação a sua mãe e não tratar disso, vai ser difícil querer controlar pensamentos e palavras. Meu conselho, portanto, permanece o mesmo: com muito jeito e muito respeito, procure expressar para sua mãe aquilo que incomoda você e, de preferência, busque ajuda externa para isso.

E não importa quantas vezes seus pensamentos fujam do controle e suas palavras fujam do ideal de Deus, busque perdão, socorro, graça e misericórdia dele. No devido tempo, Deus vai completar a obra que ele começou em você!

Até a próxima!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados