Olá Su. Graça e paz. Muitas pessoas dizem que usar maqiiagens, esmalte, joias é errado. Porque Deus não nos fez assim. Conheço um canal adventista que uma mulher disse que não tem problema usar maquiagem corretiva, para cobrir espinhas, manchas, olheiras, mas que não é apropriado usar maquiagens coloridas, como sombras azuis, rímeis coloridos, batons vermelhos, pois foge da naturalidade. Outros dizem que qualquer tipo de maquiagem, sendo discreto, ou não é errado, e que e os judeus adiquiriram o hábito de usar joias e maquiagens foram com os egípcios. Mas ai eu penso: Se uma pessoa pagã criou o perfume, a internet, eu não posso usar? A aliança é de origem pagã e quase todos usam. Muitos falam que é pecado assistir tv, mas assiste na casa dos outros, e usam computador com internet em casa. Ai eles argumentam que com a internet pode se escolher o que ve. Mas com a televisão também podemos escolher. E pior que a internet oferece mais riscos de pornografia do que a própria tv. Já vi um estudo na internet sobre a passagem de timóteo que fala sobre adornos 1 Timóteo 2: 9. Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, 10. mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) e nesse estudo diz que se levar ao pé da letra, então não poderiamos usar tranças e nem joias de ouro e perólas, mas poderiamos usar de outros tipos então. A minha dúvida, é. Se usando maquiagens, joias, calças vou estar imitando o mundo? E o que fazer quando uma pessoa fala demais e só fala coisas ruins, quando essa é da sua família, e se você tentar ignorar, a pessoa fica brava? Desde já obrigada. L.

Hello, L.! Uma coisa importante de entender é que tudo o que usamos, compramos, vestimos, tudo com que interagimos aqui neste mundo é, em maior ou menor  medida, contaminado pelo pecado. Se você procurar o que há por trás de cada coisa, desde o alimento que você consome até as roupas que você usa, sempre vai achar algo errado: exploração de trabalhadores, desrespeito pelo meio-ambiente, ganância, e por aí vai. Por isso, em tudo o que fazemos, precisamos buscar profunda sabedoria de Deus e entender o que ele quer para cada um de nós naquele momento. Precisamos confiar que ele nos mostrará o que é melhor no meio de tantas coisas não ideais.

E, se depois de você buscar orientação de Deus, sua consciência a incomodar a respeito de algo, não faça, não compre, não use. Existem algumas questões para as quais a Bíblia não dá instruções claras, por motivos óbvios (coisas que nem existiam quando a Bíblia foi escrita, como TV, Internet, etc.). Nesses casos, cada cristão deve, diante de Deus, se posicionar da forma como sua consciência, devidamente guiada pelo Espírito naquele contexto e naquele momento, o dirigir. Leve em consideração não apenas sua opinião ou seus desejos, mas também aquilo que será bom para seus irmãos em Cristo. O princípio bíblico para isso está em Romanos 14. Estude essa passagem com calma.

Maquiagem, perfume, programas de TV, conteúdo de Internet, roupas, e mais um milhão de coisas se encaixam naquilo que Paulo está falando ali em Romanos. Em Cristo temos liberdade de fazer uma porção de coisas. Nossa salvação não é ditada por usos e costumes e por simples regras humanas. MAS, nossas escolhas são ditadas pelo amor de Deus por nós e pelo amor que ele ordena que demonstremos por nossos irmãos em Cristo (veja também 1Coríntios 6.12-13).

Portanto, não vou lhe dar uma resposta tipo sim/não sobre maquiagem, adornos, perfume, tipos de roupas e as outras coisas que você menciona. Em vez disso, convido você a buscar em sincera oração a orientação do Espírito para você a respeito dessas questões, no momento e no contexto em que você se encontra, de acordo com o que Deus tem em mente para sua vida.

E, quanto à pessoa difícil que você descreveu, se ela não faz parte do seu convívio diário, a melhor coisa é pedir a Deus paciência para suportar e manter-se calada, mesmo que a pessoa fique brava. Melhor ficar em silêncio do que falar besteira. Agora, se a pessoa faz parte de seu convívio diário, se você precisa lidar com ela continuamente, é preciso buscar o diálogo – de modo calmo e respeitoso, sem acusações, mas procurando expressar como você enxerga a situação e propondo possíveis soluções. E, se você não conseguir conversar com a devida calma e clareza e chegar a um acordo, o ideal é envolver alguém de fora. Pode ser um líder da igreja, um psicólogo, um conselheiro – uma pessoa neutra que não vá tomar partido de ninguém, mas que possa ajudar vocês a dialogar de forma objetiva. Além disso, como sempre, é uma questão de buscar socorro contínuo de Deus e pedir que ele intervenha nesse relacionamento que parece impossível. Eu sei que é difícil. Relacionamentos familiares são o campo mais complicados de colocar em prática o amor cristão. Mas você conta com forças e poder do Espírito e pode buscar ajuda de pessoas capacitadas pelo Espírito.

Feliz 2019, e que Deus a fortaleça para mais um ano de jornada com ele!

 

Kisses,

Su

Compartilhe!:

Posts Relacionados